samedi, janvier 01, 2005

Os dois primeiros dias

Esses dias em Paris foram muito bons. No primeiro dia (30/12), acordamos bem cedo e fomos tomar o super cafe da manha do albergue - um pao. Ta, tudo bem, tem tambem manteiga, geleia de morango e chocolate quente. Depois fomos de metro ate a Gare Montparnasse comprar nossas pasagens de TGV pra Poitiers. De la, fomos caminhado ate o hotel des invalides e le dome, onde fica o tumulo do Napoleao, assombrosamente suntuoso - no meio do le dome, tem um "furo", tipo aquilo que tem nos shoppings e da pra olhar o andar de baixo, e diversas pessoas ficam em torno desse "furo" olhando o enorme tumulo. Estavamos bem felizas caminhando nos invalides, e vimos uma saida. Ingenuamente, saimos para ver o que tinha do outro lado, e demos de cara com quatro estatuas de ouro absurdamente maravilhosas com uma cupula de vidro atras - era a Ponte Alexandre III, simplesmente a mais bonita da cidade, titulo esse muito valioso considerando que a cidade em questao e Paris, onde em qualquer ruazinha, qualquer canto tem algo lindo e historicamente relevante. A cupula era o Grand Palais. Dali caminhamos ate a Torre Eiffel. E realmente maravilhosa, mas nao sei porque, talvez por toda a aurea criada em torno dela, nao achei tudo aquilo que dizem. So tinha turista, sei la, achei muito comercial. De la, voltamos pra casa.
De noite fomos ao lugar que ate agora achamos o mais maravilhoso: a Notre Dame. Sombria e imponente, nas palavras do Bruno,. dava medo caminhar sob as gargulas que saltam de suas paredes, que olham nos nossos olhos como se fossem roubar nossas almas, criaturas tao repugnantes que pareciam vindas diretamente do inferno. Mas a visao daquela igreja, as margens do Sena, e impagavel, sem explicacao, ainda mais de noite.
No dia seguinte passamos pela Ile de Saint Louis, que fica no Sena ao lado da Ile de la Cite, endereco bem valorizado e, digamos assim, bem parisiense. Passamos por diversas lojinhas e restaurantes muito bonitinhos, porem caros. Tinha um acougue horrivel horrivel horrivel, mas ao mesmo tempo bem legal - as aves tinham o corpo depenado, mas guardavam as patas e a cabeca, essas ainda como quando vivas. Depois fomos novamente a Notre Dame - ainda maravilhosa, mas menos do que de noite. Dessa vez entramos, e por dentro e tao bonita e imponente como por fora. Assistimos a um pedaco da missa, dominada pelos turistas. Depois andamos um pouco pela ile de la cite, onde fica a Notre Dame, e entramos no Palais de la Justice. Embaixo de uma escultura em que a justica tinha suas maos sobre um soldado, lia-se uma frase que nos marcou - "La justice arme ceux qui vont mourir pour elle" (A Justica arma aqueles que vao morrer por ela) - trata-se de uma homenagem aqueles que morreram nas duas grandes guerras.
Ao Reveillon, dedicaremos um post especifico - depois a gente escreve, ate porque esta acabando o tempo da internet. Ja baixamos algumas fotos pro CD, e colocaremos aqui em Poitiers - vamos pra la amanha de manha. Alias, acho que em Poitiers teremos acesso mais livre a internet na universidade, entao vai dar pra responder e mandar e-mails, o que nao estamos fazendo agora.