mercredi, février 16, 2005

Susto

Estamos em Bruges, que e uma cidade muito linda, mas muito fria. Alias, parece que cada cidade nova que visitamos aqui e mais fria que a anterior. Mas entre Amsterdam e Bruges, muitas coisas aconteceram...
Saimos de Amsterdam ontem, as 10hs da manha. Nao acordamos muito bem ontem, e fomos do albergue ate a estacao de trem brigados, sem se falar muito. Estamos, hoje, bem mais achados em estacoes de trem do que no comeco da viagem, sabemos onde olhar as coisas, onde perguntar, etc. Mas em Amsterdam era simplesmente impossivel achar a plataforma do nosso trem, era tudo, tudinho em holandes. Entramos em um trem que pensamos ser o nosso, mas nao tinhamos certeza absoluta, entao o Bruno saiu pra ver o numero do trem - isso tudo com nos dois brigados. Eu fiquei sentada, olhando pela janela e esperando. Eis que, de repente, escuto um barulho de porta fechando e umas batidas: o Bruno tinha ficado fora!! Eu levantei, apavorada, e fui tentar abrir a porta. Tentei de tudo que e jeito, apertei todos os botoes que enxerguei, puxei a porta de todos os jeitos possiveis, mas nada adiantou. Quando o trem comecou a andar, eu me desesperei. Milhares de coisas passaram pela minha cabeca, que o Bruno estava sem as passagens, que nos nao teriamos como nos comunicar (a gente nao tem celular aqui), que ficariamos os dois perdidos na Europa... Eu quase quebrei o vidro do trem de tanto bater, eu gritava para as pessoas: "It's my boyfriend, he's outside!" E eis que eu escuto uma voz tranquilizadora: "Ana!" Era o Bruno! Nos nos abracamos, e eu comecei a chorar. Chorei muito, todas as lagrimas contidas da nossa briga, do medo de perder ele e do alivio do reencontro. Desde entao, a viagem foi muito boa.
O Bruno conta que estava la fora tentando achar o numero do trem quando, do nada, com diversas pessoas ainda fora do trem, as portas fecharam. Eu, que estava dentro, tambem achei que as portas fecharam do nada. Ai ele saiu correndo, batendo de porta em porta, ate que ele viu uma ao longe ainda nao totalmente fechada. Ele se atirou nessa porta, que continuou fechando com ele no meio, ate que ele conseguiu abrir totalmente a porta e entrar no trem.
Apos o susto, nosso passeio por Rotterdam foi muito agradavel. E uma cidade super moderna, limpa, com predios muito bonitos e luxuosos. Nao e uma cidade turistica, mas gostamos de ter visitado. Ficamos o dia inteiro passeando por la, sem rumo, so cuidando para nao sermos atropelados pelos bondes, com quem os pedestres tem que dividir a calcada em Rotterdam. De noite, viemos para Bruges. Mas, de Bruges, falamos depois.

1 Comments:

Blogger Aline said...

Salut, mes amis! Je lis régulièrement votre blog, pour être au courant de toutes les nouvelles. Je viens de lire ce post-ci, et je vous dire sûrement que les portes des les trains ne ferment pas "do nada", mais à l'heure de la départ, sans retard (sauf en Italie, mais c'est une outre histoire...;-)) ). Bisous,amusez-vous bien! Aline (colega do francês).

10:37 AM  

Enregistrer un commentaire

<< Home