jeudi, avril 28, 2005

Provas, provas e mais provas...

Bah, que semaninha! Terça tivemos uma prova, hoje tivemos outra, isso tudo na semana seguinte às férias... Bom, foi por isso que ainda nao colocamos as fotos da viagem aqui. Vamos descansar, e amanha ou semana que vem colocamos. Alias, sexta que vem o Bruno ja tem outra prova, e nos dois temos as tres ultimas provas daqui a duas semanas, sendo que duas dessas sao orais... Boa sorte pra nos!

mercredi, avril 20, 2005

Agradecimento

Mario, mama, muuuito obrigada pelo presente. Adoramos a viagem, foi otima, conhecemos varias coisas e varios lugares que jamais teriamos conhecido nao fosse esse presentao que voces nos deram. Foi uma experiencia unica, uma das melhores viagens que ja fizemos, se nao a melhor, e tudo isso graças a voces. Muito obrigada de novo! Beijos meus e do Bruno. Abaixo vai uma fotinho do presente, na garagem da Hertz...
Image hosted by Photobucket.com

mardi, avril 19, 2005

De volta pra casa....

Estamos de volta a Poitiers. Embora a viagem estivesse otima, melhor até que a pra Holanda e Belgica, foi muito bom chegar em casa, poder dormir na nossa caminha, sem ter que pagar hotel ou albergue... é incrivel como nos nos sentimos em casa nessa cidade!
No domingo, acordamos em Menton e resolvemos atravessar a fronteira e visitar algumas praias italianas - fomos até San Remo. Incrivel, mas atravessando o tunel que separa a França da Italia, indo de um pais a outro em poucos quilometros, da pra notar uma sensivel diferença entre os dois paises. O clima, o ar, o cardapio - ao invés de entrada e prato quente, la tinha entrada, primeiro prato quente e segundo prato quente (antipasti, primo plati e secondo plati, ou algo parecido)! - tudo era diferente na Italia. O mar era menos azul, as cidades pareciam mais pobres. Tivemos a impressao de que enquanto as francesas enriquecem com o turismo, as italianas ainda permanecem cidades de pescadores. Mas era muito legal escutar o povo falando italiano e gesticulando sem parar!
Da Italia, fomos direto para Avignon. Viagem longa, cansativa, cara ( ha muitos pedagios no sul da França!), mas deu tudo certo. Avignon nos pareceu uma cidade bem legal, nao muito grande, mas também nao muito pequena. Na praça central, a Place de l'Horloge, tinha varios restaurantes baratinhos e agradaveis, e acabamos jantando por la. Ficamos um tempo conversando com um cara, jovem como nos, que estava tocando violino na rua super bem, pedindo dinheiro, mas ninguém estava dando bola. Descobrimos que ele era americano, e que esta ha quase um ano viajando por toda a Europa, trocando de cidade, nunca ficando mais de uma semana em cada lugar. Como todo estrangeiro que encontramos por aqui, ele so sabe da existência de Porto Alegre por causa do Forum Social Mundial. Alias, geralmente quem conhece Porto Alegre por causa do Forum é um entusiasta das idéias dele...
Acabamos dormindo domingo em Avignon, e segunda de manha fomos conhecer o Palacio dos Papas e a Pont St-Benezet, famosa também. A ponte nao é nada de mais, e nem subimos nela porque tinha que pagar, o que achamos um absurdo. Ja o Palais des Papes é realmente muito bonito, e muito grande também. A visita é toda audioguiada, mas achamos que ela seria mais interessante se por dentro o Palacio estivesse mais reconstituido, como ele era na época dos Papas, do que como esta, cheio de miniaturas e quadrinhos explicativos, mais parecendo um museu. Mas gostamos do mesmo jeito.
De Avignon seguimos viagem para Clermont-Ferrand, outra viagem longa, mas muito legal. Atravessamos toda a regiao central da França, o Massif Central, uma regiao com vegetacao e relevo unicos por aqui. A estrada era na altura das nuvens quase, e pra nossa surpresa, atravessamos o famoso Viaduto de Millau, ficando nos ares, praticamente entre as nuvens, por mais de dois quilometros. O Viaduto é realmente surpreendente, faz por merecer sua fama, e demos sorte em termos passado por ele, pois mudamos nosso roteiro no dia anterior: nao fomos para Le-Puy-en-Velay devido a fortes nevascas que estavam assolando aquela regiao, o que descobrimos sem querer vendo a TV no hotel em Avignon.
Chegando em Clermont-Ferrand, nao simpatizamos com a cidade. Com certeza é a mais feia e a mais sem graça que visitamos até agora. Assim, como ainda era dia, e quanto mais pro Norte, mais tarde anoitece, resolvemos tocar viagem até Poitiers. A estrada era cheia de curvas, por meio dos morros, e chegamos a ver alguns dos vulcoes extintos que tem na regiao. Quando chegou a hora de pegar a estrada que levava pra Poitiers, dois problemas. Primeiro, descobrimos um grande defeito das estradas francesas: elas nao sao iluminadas à noite! Nem um unico refletor, so as placas refletindo a luz dos farois... E o segundo problema foi ainda pior: a estrada pra Poitiers estava bloqueda! Tivemos que pegar um desvio, por estradas menores, e acabamos chegando em casa quase à meia noite. Felizmente, o Quick - espécie de McDonald's francês - ainda estava aberto, e pudemos jantar bem.
Fim de viagem, fim da locaçao do carro. Hoje vamos la devolver nosso querido Megane, com quem conhecemos boa parte da França, e amanha voltamos à velha rotina de onibus pra ca, andar a pé pra la...

samedi, avril 16, 2005

Eu dirigi no tunel do GP de Monaco!!!

Desde Hyères, muitas coisas aconteceram, e muitos lugares foram visitados. Acabamos nao indo nas ilhas de Hyères, e fomos direto pra St-Tropez. Nem preciso dizer que adoramos essa praia. Na praia principal, so tem iates, uns mais luxuosos que os outros. Alias, o primeiro iate que vimos la, o mais gigantesco, com certeza é a imagem que levaremos pra sempre de la. Ainda em St-Tropez, fomos a uma praia - a mais badalada, "para ver e ser visto", segundo o nosso guia - que, em si, nao era nada de mais. Mas o charme e o luxo la sao muito latentes, inigualaveis! Estivemos na frente do Club 55, onde a Brigitte Bardot fez a sua despedida do cinema, e ali perto estavam tirando umas fotos de uma modelo à beira-mar, enquanto alguns outros abonados tomavam banho de sol em pequenos colchoes colocados na areia, protegidos do vento por "cortininhas" presas à areia por dois pedaços de madeira.
Depois de St-Tropez, fomos para St-Raphael, onde ficamos so uma meia hora. E uma prainha legal, mas preferimos tocar viagem e seguir direto pra Cannes. Cannes é maravilhosa! Adoramos, a cidade tem um clima muito legal, cheia de lojas de marcas famosas, e estava super agitada, por causa de um evento no Palais des Festivals. As praias achamos bem legais também, varios hotéis luxuosos, e o clima da cidade era super bom. Dava pra sentir bastante o glamour da cidade caminhando pelas suas ruas, principalmente pela beira-mar, mas era um glamour diferente de St-Tropez, menos esnobe, talvez.
Como gostamos tanto de Cannes, resolvemos ir pra Nice so no dia seguinte (ontem). Nice é uma cidade grande, nos perdemos varias vezes, e tivemos muita dificuldade para estacionar. Mas ainda assim é linda. Adoramos as praias com pedras ao inves de areia - passamos muito tempo jogando elas naquele mar incrivelmente azul... Enfim, Nice é uma cidade muito bonita, principalmente na beira da praia, longe do stress do transito de qualquer cidade grande (embora a praia fique na beira de uma grande avenida, a Promenade des Anglais).
Dormimos ontem em Nice e hoje tivemos nosso primeiro dia de chuva e muito frio. Mesmo assim, fomos para Monaco. Todos la estao de luto pela morte do Principe Rainier, todas as bandeiras estao a meio palmo ou presas por um laço preto. Alias, em volta do palacio e da catedral têm diversas coroas de flores. Adoramos Monaco, a geografia e arquitetura da cidade a tornam unica. A cidade também estava bem agitada por causa do ATP Master Series de Monte Carlo, o torneio de tênis que deve ter sua final amanha, mas isso nao nos impediu de achar o famoso tunel da corrida de Formula 1, onde eu vivi meu dia de piloto - embora eu tenha andado bem devagarinho, pra durar mais o momento...
Agora estamos em Menton, uma praia super legal, na fronteira da França com a Italia. A praia é muito linda, tem um mar muito azul, e é bem mais barata que Nice, além de ser menor, o que é uma enorme vantagem. Quero ver nos acostumarmos com Londres no segundo semestre...

mercredi, avril 13, 2005

Emoçoes em Arles...

Como nos estavamos azarados ontem de noite! Saimos da internet e fomos nas tais termas de Constantino, que nao eram nada de mais. Quer dizer, eram legais, mas tinha que pagar pra entrar, e achamos que nao valia a pena. Depois, estavamos indo procurar o albergue e achamos no caminho um hotel baratinho. Otimo, pegamos o carro e nos instalamos. De noite, estavamos no hotel e resolvemos ir no Mc - eu estava com muita vontade de comer uma salada que tem la. Isso era umas 9 e pouco da noite. Chegamos no Mc e estava fechado! Da pra acreditar, fechado as 9 e pouco da noite??? Resignados, voltamos para o hotel para dormir, e ai nao tinha vaga para estacionar. Ficamos uma meia hora esperando alguem sair, ja nos culpando pela maldita saida. Finalmente alguem saiu, estacionamos e nos dirigimos para o hotel. O Bruno coloca a chave na fechadura, gira, baixa a maçaneta..... e a porta nao abre. De jeito nenhum, fizemos de tudo, e a porta simplesmente nao abria. Tocamos a campainha, ligamos pra o hotel, e nada adiantou. Quando ja estavamos nos desesperando, pensando onde dormir, tivemos uma ideia: o hotel tinha sacadas, e uma das luzes estava acesa. Ficamos gritando que nem loucos no meio da rua chamando alguem do hotel, e ninguem ouvia. O Bruno, entao, pegou um prego e jogou na sacada cuja luz estava acesa. Vimos um movimento no quarto, começamos a pular e a gritar e a pessoa nos viu. Era uma guria, e ela desceu pra abrir a porta. Acontece que nem de dentro ela conseguia abrir a porta, tinha algo trancando. Enquanto ela tentava e nos nos comunicavamos em ingles (a guria nao falava frances), eis que surge um cara estranho do outro lado da rua, e fica nos olhando. Quando ele atravessou na nossa direçao, nos saimos dali. Ele perguntou se tinhamos um cigarro, nos dissemos que nao, mas ele continuou vindo. Dai nos fomos pro meio da rua, atras de um carro, e ele seguiu pela rua em que nos estavamos. Mas serio, certo que ele ia nos assaltar se nos nao fossemos brasileiros sempre antenados nessas coisas de segurança. Enfim, a guria conseguiu abrir a porta. O que tinha acontecido é que o negocinho que sai da porta e entra na parede quando a gente gira a maçaneta (nao sei o nome daquilo) tinha caido, e nao tinha como abrir a porta. Trancamos a porta e deixamos o negocinho por la mesmo... serio, que pavor!
Enfim, conseguimos dormir e hoje acordamos cedo de novo. Fomos primeiro pra Les-Baux-en-Provence, uma cidadezinha muito legal, linda, no meio de montanhas rochosas. Depois, pra Aix-en-Provence, conhecida como a cidade das mil fontes - tem muuitas espalhadas pela cidade, que é bem grande, mas bem bonita e agradavel. E agora estamos em Hyeres, onde vamos dormir e provavelmente passar parte do dia amanha - queremos visitar as ilhas que tem aqui.

mardi, avril 12, 2005

Como é bom viajar de carro!

Em primeiro lugar, eu quero agradecer a todos aqueles que me mandaram os parabéns no dia do meu aniversario. Ainda nao tive tempo de respodner a cada um individualmente - hoje é o primeiro dia que achamos internet.
O meu aniversario foi otimo, o dia inteiro foi muito bom. De noite chegamos na casa dos nossos amigos brasileiros pra comemorar e tinha bolo e velinhas! Depois descobri que foi ideia do Bruno... esse meu namorado!
Domingo, ao meio-dia (na noite anterior fomos dormir as 5 horas!), partimos para Toulouse. As estradas sao otimas, muito bem sinalizadas, nunca vimos nada parecido no Brasil. Antes de Toulouse, paramos em Rocamadour, uma cidadezinha bem interessante, na beira de um penhasco, com um castelo na ponta. Chegamos a Toulouse no fim da tarde. A cidade nos pareceu mais moderna que as outras cidades da França, e é bem bonitinha, mas nada de mais.
No dia seguinte, segunda-feira, fomos de Toulouse para Carcassone. Patrimonio historico da humanidade, é uma cidade imperdivel, muito bonita mesmo. Toda murada, é uma antiga fortaleza francesa muito bem conservada - nos sentimos transportados para a Idade Media. De la, nos dirigimos para St-Guilhem-Le-Desert. Que viagem! A estrada é muito linda, bem no interior da França, entre encostas, morros e riachos. Chegamos a parar para tirar foto! Mas ainda mais bonita que a viagem era o destino. St-Guilhem é uma cidadezinha super pequena, super pequena mesmo. Nao deve ter 200 habitantes. Parece que ela brota das rochas e que o vale é uma continuaçao dela. E tudo lindo, as casas, as ruas, as fontezinhas... Brota a agua potavel dos muros! Vale muito a pena ser visitada, até porque o unico hotel da cidade é muito barato e agradavel.
Seguindo as dicas do dono do hotel de St-Guilhem, hoje saimos cedo para Aigues Mortes, mas através de Palavas, uma prainha com varios cassinos e iates. A estrada ligando Palavas e Aigues Mortes é muito legal: de um lado o mar, e de outro, as aguas doces do Camargue. Nos vimos flamingos! Aigues Mortes também é uma cidade murada, bem bonita, com varias mesinhas de restaurantes na calçada da praça central. Ficamos pouco tempo la, mas vimos tudo. Agora estamos em Arles, onde dormiremos hoje. Arles possui alguns dos monumentos romanos mais bem preservados da Europa, como um Anfiteatro de mais de 2000 anos com capacidade para 21000 pessoas em que até hoje sao realizadas touradas. Alem desse anfiteatro, tem um antigo teatro e umas termas de um antigo palacio de Constantino. E é pra la que vamos agora.

samedi, avril 09, 2005

Feliz Aniversário Ana!!!

Caros leitores: como vocês todos devem saber, hoje, 09 de abril de 2005, a Ana Paula completa 21 anos. E cá estamos nos, ao mesmo tempo tão longe de casa, da nossa querida Porto Alegre, e se sentindo tão em casa, nessa maravilhosa cidadezinha chamada Poitiers.

Mas, como eu vinha dizendo, hoje é o aniversário da Ana. Então, vocês por favor me dêem licença, pois hoje vou escrever um post diferente. Não vou contar nada sobre viagens, igrejas, monumentos ou museus; nada sobre a cultura européia e francesa com a qual a cada dia nos acostumamos mais; nada sobre provas ou sobre a universidade; vou apenas me dirigir à Ana, para dar o meu Feliz Aniversário virtual a ela.

Aninha, Feliz Aniversário. Ano passado, nessa mesma data, quando nós tínhamos recém completado quatro meses de namoro, o clima era tão diferente, não era? Era feriado de Páscoa, resquícios do verão ainda, a praia do Campeche, começo de namoro... Um ano depois, quanta coisa mudou! Entre nós dois, entre nós e o mundo, dentro de nós mesmos até. Há mais de três meses já estamos aqui na Europa, vivendo essa experiência que é tão nossa, só nossa e de mais ninguém... Morando juntos no nosso cafofo, planejando juntos cada viagem, cada compra, cada decisão, cada dia, cada passo em direção ao futuro. Não passos em direção à felicidade, porque ela está bem aqui, do nosso lado, mesmo com toda a saudade que sentimos e com essa febre que insiste em nos acompanhar pra cada lado que vamos – e olha que nós já demos muitas voltas por aqui pra tentar despistá-la! Passos em direção ao sucesso, estudando tanto nessa Université de Poitiers, planejando cursos pro resto do ano, Mestrados e Doutorados pra mais adiante! E nós que achávamos que fazer só uma faculdade nesse semestre ia ser um relax total. Quanto nos enganamos, né? Não imaginávamos quão cansativo era ir ao supermercado, lavar roupa, cozinhar, arrumar a casa... que vidinha fácil que a gente levava no Brasil! Mas, mesmo com todos os imprevistos que enfrentamos, mesmo com todas as intermináveis questões burocráticas, ainda assim estamos aproveitando ao máximo isso aqui! E é isso que importa meu bem, que nós aproveitemos ao máximo nossa estadia aqui na França e no resto da Europa. Que esses teus 21 anos te dêem um ânimo novo, uma força nova pra agüentarmos e aproveitarmos os meses que ainda temos longe de casa, longe daqueles que tanto gostamos e que nos permitem ficar pelo Velho Continente.

Feliz Aniversário meu amor, tudo de bom pra ti!

jeudi, avril 07, 2005

Passeios

Aproveitamos a passagem do LG por aqui pra conhecer a nossa cidade, e tirar fotos do que ja conheciamos tambem. Eis aqui os frutos da visita do LG... Pena que as fotos ficaram pequenas...

Image hosted by Photobucket.com

Na verdade, essa foto foi tirada bem antes de recebermos qualquer visita. Essa é a vista da nossa janela, em um dos raros dias em que nevou por aqui. Como era frio aquele tempo! Mas a beleza da paisagem compensava... pena que nao dava pra fazer boneco de neve....

Image hosted by Photobucket.com

Essa é a catedral de Poitiers. A igreja mais famosa aqui é a "Notre Dame La Grande", mas nos achamos a catedral muito mais bonita (nem tiramos fotos dessa outra... na verdade nao aguentamos mais igreja, é o que mais tem...)

Image hosted by Photobucket.com
Image hosted by Photobucket.com
Image hosted by Photobucket.com


Essa é uma vista lateral do Palacio de Justiça (ihh... esquecemos de tirar fotos dele de frente... mas o lado é muito mais bonito mesmo...) A estatua verde é a Joana D'Arc - dizem que foi aqui o julgamento dela...

Image hosted by Photobucket.com

Nossa visita a essa igreja foi uma aventura. Ela era muito sombria por fora, a portinha de entrada muito precaria, mas resolvemos entrar mesmo assim. Por dentro dava ainda mais medo: As luzes acendiam automaticamente, e isso é muito assustador considerando-se que aquela igreja nos remetia à Idade Media. Mas o pior estava por vir: no fundo da igreja, antes do altar, havia uma entrada para baixo: era o tumulo da santa (St Radegonde) que dava nome à igreja. Estava tudo escuro la embaixo, mas o Bruno, corajosamente, resolveu descer mesmo assim (o LG e eu nao tivemos coragem...). Mas no meio do caminho, acendeu uma luz, e eis que o Bruno resolveu tirar essa foto morbida.

Image hosted by Photobucket.com


Uma vista bonitinha de Poitiers...

Image hosted by Photobucket.com


Esses sao os nossos amigos brasileiros. Da esquerda para a direita: Jonathas, Rodrigo, LG, Bruno e eu. So falta o Felipe, que ja estava dormindo...

mardi, avril 05, 2005

Que venham as férias! (e as provas depois...)

Acabou a folga da semana passada, quando o LG ficou aqui com a gente, e jogavamos carta (Mau-Mau) até altas horas da madrugada, sem nenhuma prova ou trabalho a entregar, e sem idas a supermercados ou à lavanderia (nao tinhamos idéia do como isso era cansativo ai no Brasil).
Ontem ja tivemos outra prova - a terceira desde que chegamos aqui - e essa semana ainda temos que fazer o trabalho final para uma cadeira do Mestrado. Mas, para nossa alegria, essas duras semanas de estudo serao recompensadas: domingo partimos de carro (presente de aniversario da Ana...) em viagem pelo Sul da França! Durante dez dias, so paz e tranquilidade nas ruas das cidades historicas do Sudoeste e do Sul e nas praias da Cote d'Azur.... o que mais poderiamos querer? E, pra completar o quadro de felicidade, uma das nossas provas que estava marcada para exatamente apos o fim dessas férias de abril (duas semanas de folga que sao, na verdade, imaginamos nos, para os alunos se prepararem para os exames finais), vai ser transferida. Agora, so falta o inverno ir embora e chegar a primavera, que ainda nao deu os seus sinais na temperatura por aqui...