lundi, juillet 25, 2005

"Brasileiro inocente morto injustamente pela policia britanica"

Estamos impressionados como as manchetes na imprensa daqui e dai mudaram depois que descobriram que o cara morto pela policia no metro era brasileiro. Na sexta, dia da morte, as noticias eram algo do tipo: "Homem morto pela policia em metro depois de perseguicao. Policia ainda nao confirmou se a morte esta ligada a caca aos terroristas". Em todos os canais e jornais, ingleses ou brasileiros, era descrita a cena da seguinte forma: o cidadao tinha saido de uma casa que estava sendo vigiada pela policia portando uma roupa suspeita, um casacao, em um dia de temperatura agradavel em Londres. Uns vinte policiais seguiam ele, alguns a paisana, quando o interpelaram, pedindo para parar, ao verem que ele estava se dirigindo ao metro. O cidadao entao desobedeceu as ordens da policia, saiu correndo, pulou a catraca do metro, desceu correndo as escadas, e quando tentava embarcar no metro, levou um tiro, e depois de caido, levou mais quatro ou cinco para evitar que explodisse uma eventual bomba presa ao corpo. Ate aquele momento, ninguem questionava a conduta da policia, afinal o cara era suspeito, a situacao na cidade e de tensao, e ele simplesmente saiu correndo da policia se dirigindo a um vagao de metro. Tudo indicava que ele era um possivel homem-bomba.
Agora, depois que saiu a noticia de que o cara era brasileiro e inocente, tudo mudou. As noticias sao do tipo: "Homem morto pela policia era inocente. O cidadao, brasileiro, foi morto com cinco tiros ao tentar embarcar no metro". Ninguem mais menciona o fato de ele ter saido correndo da policia, inclusive pulando catraca! Para nao fazer injustica, a Folha ate citou isso no meio de uma reportagem hoje, mas como se fosse nada de mais, e por aqui parece que ate a BBC esqueceu esse fato. Resultado: boa parte da opiniao publica, principalmente as comunidades arabes e os defensores dos direitos humanos, comecaram a questionar a politica do "atirar para matar" da policia britanica, que esta em vigor desde as ultimas bombas. E como se tudo tivesse acontecido que nem o primo do brasileiro morto acha que foi, que disse que "Eles mataram a primeira pessoa que viram, isso é o que fizeram...Mataram meu primo, podem matar qualquer um".
E obvio que o governo brasileiro tem mais e que pedir explicacoes, e e obvio tambem que o pedido sincero de desculpas que a policia fez a familia do brasileiro e o maximo que eles podem fazer, mas as pessoas nao podem comecar a simplesmente ignorar alguns fatos. A situacao aqui esta tensa, Londres sofreu dois ataques em 15 dias e os homens-bomba que nao explodiram ainda estao por ai. O que a policia ja disse e que a politica do atirar para matar vai continuar, a maioria da populacao esta apoiando isso, segundo as pesquisas, e nos tambem, afinal e a nossa seguranca que esta em jogo. Claro que ficamos tri chocados quando vimos que o cara morto era brasileiro, mas fazer o que? Eles nao estao atirando em ninguem sem motivo, o cara saiu correndo da policia dentro de um metro, vestindo um casacao em pleno verao, um dia depois de tres bombas quase terem explodido em metros. Se o individuo fosse realmente um homem-bomba, iam todos reclamar da policia, que nao teria sido capaz de parar ele mesmo o estando seguindo. E parece que a nossa suspeita esta se confirmando: aparentemente, o cara estava ilegal aqui, com o visto vencido. So isso poderia explicar o fato de ele sair correndo da policia: o medo de ser deportado. Pena que isso custou a vida dele.